António Monteiro

n: 22 Outubro 1732
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Eng. António de Azevedo Monteiro

n: 20 Janeiro 1897, f: 28 Setembro 1962

Familia: Alice de Souza Byrne n: 29 Jul 1897, f: 4 Fev 1972

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Eng. António de Sousa Monteiro

n: 5 Maio 1861, f: 28 Novembro 1934

  • Nascimento: 5 Maio 1861; Sé, Leiria, Leiria; (ADLeiria, Baptismos, Leiria, Sé, fl. 182 e 182v)
  • Casamento: 15 Julho 1891; Sé, Leiria, Leiria; (ADLeiria, Leiria, Sé. casamentos, 1891, fls 9v e 10, nº 16); Principal=Maria Augusta Veríssimo d' Azevedo
  • Falecimento: 28 Novembro 1934; Sé, Leiria, Leiria; Parece que morreu pcom uma pneumonia devido a um "golpe de ar" durante uma missa
  • Nota: O Grande professor de Desenho ficou vingado: Por OCTÁVIO SÉRGIO

    "ANTÓNIO DE SOUSA MONTEIRO se chamava aquele homem de pêra e bigode, olhar duro g terrível, que foi professor de Desenho no liceu de Leiria e era o terror de quantos não queriam aprender o que o ilustríssimo mestre ensinava.
    Era engenheiro civil e dirigia a repartição de Obras Públicos lá na berra, sendo figura muito respeitada, mas os alunos temiam-no e achavam-no detestável. Meu irmão Armando e eu, que viríamos a ser artistas plásticos, ficámos sempre reprovados em Desenho, o que levou o mestre, uma vez, quando eu já era homem, a perguntar-me: «Ouça lá, como é que você, que eu sempre reprovei em Desenho, veio a ser artista?» E eu, com um sorrisinho maroto, ripostei: «Porque tive o cuidado de mudar de professor...» A minha resposta atrevida provocou uma risota na loja do Teixeirínha, onde nos encontrávamos.
    Todavia, o engenheiro Sousa Monteiro era, sem dúvida, um notável professor e usava métodos admiráveis para nos ensinar as projecções, e só não aprendia com ele quem não queria. Haviam os alunos decidido que o estudo das projecções era uma grande chumbada, e, como naquele tempo se podia ficar reprovado numa cadeira, muitos escolhiam o Desenfio, a que não ligavam a menor importância.

    Expositor claro, preciso, Sousa Monteiro tinha métodos e processos pedagógicos muito seus, mas queria que os alunos «vissem no espaço», como ele dizia, e os rapazes não estavam para isso. Só por estupidez crassa ou maldade seria possível deixar de
    aprender com o mestre, mas ficaram muitos reprovados nas passagens de classe ou nos exames. Monteiro desgostava-se imenso com esse facto, embora tivesse honrosas compensações dos seus desgostos de professor. O Bonifácio da Geometria Descritiva, no Politécnica do Porto, antecessora da Faculdade de Ciências, distinguia sempre os seus alunos, dizendo: «Ah, o senhor foi aluno do Sousa Monteiro!... é um grande professor!» E era.

    De mim, dizia o professor a meu pai que eu não aprendia porque não queria, que era um patife, pois não lhe ligava importância. O mal, creio eu, foi todas termos resolvido que o Desenho de Projecções só servia para se ficar reprovado.

    Todavia, os alunos estudiosos e atentos aprendiam e faziam depois boa figura nos cursos superiores, Monteiro sabia bem que tinha razão, e por isso não se importava. A despeito de ter cara séria e parecer até muito mau, o professor era bondoso e os alunos abusavam um tanto. As aulas de desenho tinham mais meia hora "do que as das outras disciplinas, e os cábulas davam muita sorte com isso, fazendo toda a espécie de brincadeiras e partidas ao mestre. De uma vez, uns engraçados levaram para a aula uma certa dose de valeriana, que tem um cheiro medonho a... bebé descuidado... Era um verdadeiro horror, mas o professor mandou, ainda par cima, fechar todas as janelas. Era de vómitos. Alguns alunos, incomodados com a pitada, pediram licença para sair, mas Monteiro, muito sério, cheio de dignidade, disse: «Os senhores só sairão daqui de maca e com atestado médico...» Houve que suportar, para castigo próprio, hora e meia, aquele cheiro. E nesse dia, o ilustre professor deu uma lição magistral sobre Rebatimentos. Até eu, cábula conhecido, fiquei pasmado com essa lição, em que Sousa Monteiro, com a sua arte de excelente didacta, nos fez ver a todos «no espaço», como ele queria.

    Era na verdade, assombroso, perfeito na dicção e explicação dos problemas E de tal maneira que até os maus alunos, mesmo sem querer, aprendiam alguma coisa, como vamos ver já.
    Quando, já aqui no Porto, minha mãe procurou arranjar-me trabalho para eu começar a minha vida, veio a sucede que fui para um colégio particular como professor de Desenho de... Projecções! Por mais que eu me quisesse esquivar, não o consegui. Entendia minha mãe que quem havia sido aluno do engenheiro Sousa Monteiro tinha obrigação de saber... Não tive remédio senão comprar um livro da especialidade e começar a estudar... para ensinar os outros.
    Apesar de terem passado algum anos, ao folhear o compêndio, a pouco e. pouco, fui-me recordando de Sousa Monteiro." (artigo publicado em data desconhecida)

Familia: Maria Augusta Veríssimo d' Azevedo n: 15 Set 1864, f: 28 Abr 1963

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Cap Ten. António José Monteiro

f: antes 1809
  • Nascimento: S. Salvado, termo da Vila de Chaves, Chaves
  • Casamento: Moradores Em S. Pedro de Alcantara, Lisboa; Principal=Gertrudes Antónia Fortunata do Vaie
  • Falecimento: antes 1809; Ja defundo quando do casamento da sua filha Maria Vicencia

Familia: Gertrudes Antónia Fortunata do Vaie

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

António José Basto Byrne Monteiro

n: 31 Agosto 1957, f: 20 Novembro 1971
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

António Pimentel d'Azevedo Monteiro

n: 10 Dezembro 1963, f: 14 Dezembro 1963
  • Pai: Eng. António Manuel da Costa Pereira d' Azevedo Monteiro
  • Mãe: Maria do Céu Varela Pimentel de Figueiredo
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Arcângela Engracia de Castro Teles Eça Monteiro

n: 16 Abril 1796

Familia: Manuel José Pereira n: 6 Jul 1787, f: 24 Jul 1835

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Augusta da Conceição Monteiro

n: 2 Outubro 1889, f: 31 Agosto 1976

Familia: Veríssimo Carreira Poças n: 24 Set 1885, f: 31 Out 1953

Citações

  1. Nota manuscrita sobre a Família Monteiro Poças, da autoria de Maria Regina Monteiro Poças, Agosto 2008.
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Brígida Monteiro

n: 27 Novembro 1829
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Catarina Monteiro

f: antes 1729

Familia: Vicente Dias n: c 1667, f: a 1719

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Eng. Eduardo d'Azevedo Monteiro

n: 16 Julho 1893, f: 17 Maio 1976

  • Nascimento: 16 Julho 1893; Leiria, Leiria, Leiria; (ADLeiria,Baptismos, Leiria, Sé 35-A-8, fls 86vº e 87), nasceu pelas 18h30
  • Casamento: 28 Abril 1920; Lisboa, Lisboa; Igreja de Arroios em Lisbaoa(casou-se pelo civil a 27.4.1920 na 2º Conserv. do RC em Lisboa); Principal=Maria da Glória Monteiro Baptista da Costa Pereira
  • Nota: entre 11 Abril 1940 e 13 Abril 1940; Aljube, Sé, Lisboa, Lisboa; Preso pela PIDE - Dossier na Pide (serviços centrais, registos geral de presos, liv. 62, registo nº 12242). Nele se refere que foi entregue pelo Comando da PSP de Leiria e deu entrada a 11.4.1940 recolhendo á cadeia do Aljube (OS 103). Foi restituido á liberdade a 13.4.1940 (OS. 106)
  • Falecimento: 17 Maio 1976; Leiria, Leiria, Leiria

Familia: Maria da Glória Monteiro Baptista da Costa Pereira n: 11 Dez 1894, f: 24 Jul 1976

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Emília da Silva Monteiro

n: 1831, f: 23 Setembro 1885

Familia: Gen Eng. Silvério Augusto Pereira da Silva n: 3 Jan 1827, f: 5 Abr 1910

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Fausto de Azevedo Monteiro

n: 10 Outubro 1894, f: 1 Dezembro 1895
  • Nascimento: 10 Outubro 1894; Sé, Leiria, Leiria; (ADLeiria, Leiria, Sé, Baptismos, 1894, fls 33, nº 100)
  • Falecimento: 1 Dezembro 1895; Sé, Leiria, Leiria; (ADL, Paróquia da Sé de Leiria, Óbitos, duplicados 1895, fl.19v, nº 108)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Francisco Monteiro

n: 9 Março 1856
  • Nascimento: 9 Março 1856; Sé, Leiria, Leiria; (ADLeiria, Leiria, Sé, Baptisados, fls 387v)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Francisco Monteiro

n: 19 Fevereiro 1730
  • Baptism: 19 Fevereiro 1730; Igreja de S. Tiago, S. Tiago, Óbidos, Óbidos; Foram padrinhos Estevão Correia e Joana Antónia Rosa mulher de Francisco Rodrigues escrivão da Câmara e residente em Óbidos (ADLeiria, Baptismos, Óbidos, S. Tiago, 1730-1733, fl.94v)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Francisco Monteiro

n: 29 Novembro 1757
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Francisco Gomes Monteiro

  • Pai: ... [...]
  • Occupation: pedreiro em Elvas
  • Falecimento: Por morte da mulher veio para Cadima onde morreu em casa de uma irmã
  • Casamento: Principal=Luzia Madeira
  • Casamento: Casou depois de ter morrido a primeira mulher Luisa, com uma irmã inteira dela; Principal=.... Madeira
  • Nascimento: N S do Olival, Tomar, Tomar

Familia: Luzia Madeira

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Henrique Miguel Basto Byrne Monteiro

n: 29 Agosto 1959, f: 20 Novembro 1971
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Henriqueta de Sousa Monteiro

n: 4 Agosto 1859, f: 30 Abril 1899
  • Nascimento: 4 Agosto 1859; Sé, Leiria, Leiria; (ADLeiria, Baptismos, Leiria, Sé, fl. 101v e 102)
  • Falecimento: 30 Abril 1899; Morreu solteira
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Isabel da Silva Monteiro1

f: Janeiro 1938

Familia: Alonso Conrado de Niemeyer n: 19 Abr 1866, f: 18 Mai 1923

Citações

  1. Website Colégio Brasileiro de Genealogia - Artigos genealógicos: título Niemeyer (arquivo de Paulo Carneiro da Cunha) (http://www.cbg.org.br/arquivos_genealogicos_n_01.html).
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"