Laís G. Poças

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luís Veríssimo Carreira Poças1

n: 12 Março 1964

Familia: Ana Paula Marques n: 28 Jan 1972

Citações

  1. Nota manuscrita sobre a Família Monteiro Poças, da autoria de Maria Regina Monteiro Poças, Agosto 2008.
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Maria Regina Monteiro Poças

n: 25 Julho 1927

Familia: Álvaro G. Oliveira Santos n: 4 Nov 1928

Citações

  1. Nota manuscrita sobre a Família Monteiro Poças, da autoria de Maria Regina Monteiro Poças, Agosto 2008.
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Susana Margarida Carreira Poças1

n: 4 Julho 1961

Citações

  1. Nota manuscrita sobre a Família Monteiro Poças, da autoria de Maria Regina Monteiro Poças, Agosto 2008.
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Veríssimo Carreira Poças

n: 24 Setembro 1885, f: 31 Outubro 1953

Familia: Augusta da Conceição Monteiro n: 2 Out 1889, f: 31 Ago 1976

Citações

  1. Nota manuscrita sobre a Família Monteiro Poças, da autoria de Maria Regina Monteiro Poças, Agosto 2008.
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Veríssimo Monteiro Poças

n: 3 Novembro 1925, f: 12 Outubro 2008

Familia: Maria Inês Carreira n: 12 Mar 1929

Citações

  1. Nota manuscrita sobre a Família Monteiro Poças, da autoria de Maria Regina Monteiro Poças, Agosto 2008.
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Jacob Chrysostomos Praetorius

  • Nota: Jacob Chrysostomos Praetorius, foi sargento-mor de engenharia, igualmente constando da lista acima indicada dos oficiais que vieram para Portugal a partir de 1776. Esteve em Portugal com o conde de Schaumburg-Lippe em 1762, e com o seu camarade de armas Haupe, daí terem a mesma patente. Eram muitos mais velhos que Niemeyer e Giffenig. O próprio conde, quando os indicou para Lisboa, referiu que ainda eram ainda capitães por os postos superiores estarem ocupados por gente nova, pelo que tinham a promoções bloqueadas.
    Foi admitido como sócio efetivo na Academia, na classe de Ciências Exatas, em Janeiro de 1791, quando ainda capitão, e colocado na Fábrica de Pólvora de Alcântara Publicou observações astronómicas nos almanaques de Lisboa , e desempenhando mais tarde o cargo de diretor da fábrica de pólvora de Alcântara, podendo ter sucedido a seu sogro, Manuel Dantas Correia (se efetivamente este foi diretor da fabrica), pois se casou, em 1782, com uma outra sua filha, Maria Marcelina. Morreu em 1798, possivelmente na Fabrica da Pólvora em Alcântara, pois encontrámos uma referência aos aposentos que, ele e a sua família, ocupavam na Fabrica de Pólvora de Alcântara, em finais do século XVIII.
    Foi nomeado, pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Guerra, Luís Pinto de Sousa Coutinho, o "Chevalier Pinto"que negociou a sua vinda para Portugal, para dirigir o levantamento da carta Geográfica da Comarca de Setúbal, levantamento de que a Real Academia das Ciências de Lisboa estava interessada. Niemeyer fez parte da equipa de oficiais nomeados encarregando-se sobretudo da triangulação. No entanto a Academia encarregou o professor Doutor Francisco António Ciera para examinar as causas da lentidão do levantamento e as razões dos desentendimentos de Praetorius com os outros oficias que participavam no levantamento. Não conseguimos determinar se teve descendência em Portugal ou no estrangeiro.1
  • Casamento: Principal=Maria Marcelina Dantas Correia

Citações

  1. Ricardo Charters d'Azevedo A Estrada de Rio Maior a Leiria em 1791, Textiverso, Leiria, 1ª edição (2011) 9789898044495 "pag 35."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

José Emígdio Presado

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Maria do Rosário de Fátima Pereira Rebelo Presado

n: 26 Setembro 1930

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Diogo Dias Preto1

Familia: Mécia Lopes

Citações

  1. Pe António Carvalho da Costa Corografia Portuguesa, Tip Domingos Gonçalves Gouveia, Braga, 2ª edição (1869) (fonte deconhecida repository, fonte deconhecida repository reference) "Vol III, pag 68."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

André Dias Preto

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Belchior Dias Preto

  • Nota: Colegial de S. Pedro segundo a Pedatura Lusitanea ou de São Paulo segundo o Felgueiras Gaio, Desembargador do Paço, Desembargador da Relação do Porto e da Casa da Suplicação, Inquisidor na Índia, Deputado da Mesa da Consciência. Instituidor do Morgado de Majões1
  • Casamento: Principal=Ana Negreiros

Citações

  1. Francisco Queiroz A Casa do Terreiro: História da Família Ataíde em Leiria, Fundação da Caixa Agrícola de Leiria, Leiria, 1ª ed. (2010) 9789898220035 "Vol I, pag 455."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Belchior Dias Preto

f: 7 Setembro 1676
  • Nota: colegial e depois reitor do Colégio de São Paulo da Universidade de Coimbra no ano de 1668. Chantre de Ourém
  • Falecimento: 7 Setembro 1676; Lisboa1

Citações

  1. Francisco Queiroz A Casa do Terreiro: História da Família Ataíde em Leiria, Fundação da Caixa Agrícola de Leiria, Leiria, 1ª ed. (2010) 9789898220035 "Vol I, p 459."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Dr. Belchior Dias Preto

n: cerca de 1600
  • Nota: cónego da Sé de Évora, Moço-Fidalgo da Casa Real, Juiz dos Órfãos de Leiria (?), Cavaleiro da ordem de Cristo.
  • Nascimento: cerca de 1600
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Diogo Gil Preto

  • Nota: Tesoureiro da casa de Ceuta, fundador da capela da Senhora do Monte "que teve problemas involuntários em contas prestadas e que, retirando-se para Leiria, prometeu «edificar uma ermida no monte mais alto do termo daquela Cidade» se, julgado o seu processo, as contas se ajustassem." (NFG)
    Será este Diogo Gil Preto, o "lendário" fundador da ermida e santuário de Nossa Senhora do Monte, na antiga Freguesia das Cortes (Leiria), templo de grandes e importantes romarias ainda no século XVIII." Como é sabido, a legenda que sobrepuja a porta daquela ermida confirma que foi seu fundador justamente Diogo Gil, embora não refira o apelido Preto.
    Instituidor do morgado da Cruz da Areia em Leiria, de que é cabeça a capela de Nª Srª da Apresentação do Convento de São Francisco da dita cidade, onde estão sepultados muitos dos seus descendentes (Carvalho da Costa).

    Segundo Queiroz a fiabilidade destes dados é duvidosa. O tal vinculo não vem referido na obra "O Couseiro" que enumera todos os que existiam associados ao dito convento até ao inicio do segundo quartel do seculo XVII. Todavia é possivel que o morgado seja antes da Cruz da Areia e não da Cruz da Aira1
  • Casamento: Principal=Ana da Guerra

Citações

  1. Francisco Queiroz A Casa do Terreiro: História da Família Ataíde em Leiria, Fundação da Caixa Agrícola de Leiria, Leiria, 1ª ed. (2010) 9789898220035 "Vol I, pag 453."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Gaspar Dias Preto

f: 1449
  • Nota: , viveu em Leiria, casou Catarina de Lemos, filha de Pedro de Lemos, fidalgo da casa do Infante D. Pedro, o de Alfarrobeira, falecido em 1449 e de Teresa Gomes da Silva, irmã de Isabel Lemos, dama da casa infanta D. Isabel mulher do infante D. Pedro filho de D. João I, casou com Lopes Peixoto, cevadeiro-mor de D. Afonso V.1
  • Casamento: Principal=Catarina de Lemos
  • Falecimento: 1449; Leiria, Leiria2

Citações

  1. Saul António Gomes Notícias e Memórias Paroquiais Setecentistas - Leiria, Palimage, Coimbra, 1º ed (2009) . "Notícias e Memórias Paroquiais."
  2. Saul António Gomes Notícias e Memórias Paroquiais Setecentistas - Leiria, Palimage, Coimbra, 1º ed (2009) . "nota nº 30, p. 27."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Gaspar Dias Preto

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Lourenço Dias Preto

  • Casamento: Principal=Maria Rebelo1
  • Casamento: Principal=Ana Soares
  • Nota: 1597; Foi vereador da Câmara Municipal de Leiria em 15972

Citações

  1. Pe António Carvalho da Costa Corografia Portuguesa, Tip Domingos Gonçalves Gouveia, Braga, 2ª edição (1869) (fonte deconhecida repository, fonte deconhecida repository reference) "pag 68."
  2. Selma Pousão-Smith Rodrigues Lobo, os Vila Real e a estratégia do Dissimulatio, Ed. do autor, fonte deconhecida edition (2008).
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Lourenço Dias Preto

  • Nota: sucedeu em um Morgado que seu pai lhe instituiu nos Monjões (PL), não casou mas teve bastarda Maria, mulher de Francisco Cardoso Montalvão, sobrinho do Inquisidor Torneo, sem geração (PL, Tomo II, vol 2, p. 346) ou casou, e se anulou o matrimónio por ser incapaz e passou o Morgado a seu primo Pedro Vieira da Silva (NFP)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Manuel Delgado Preto

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"