D. João de Azevedo

Citações

  1. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "2º Ed., Vol I, pag 597 (Azevedos)."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

D. João de Azevedo1

Citações

  1. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "2ª ed., Vol I, Pag 556 (Azevedos)."
  2. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "Vol I, pag 556 (Azevedos)."
  3. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "Vol X, pag 537 (Sousas)."
  4. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "Vol I, pag 597 (Azevedos)."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

João José Carreira de Azevedo

Familia: Maria Inácia da Silva

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Lopo Dias de Azevedo 1º senhor de S. João de Rei1

n: cerca de 1370

Familia: Joana Gomes da Silva n: c 1370

Citações

  1. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "2ª ed. Vol I, pag 555 (Azevedos)."
  2. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "vol. I-pg. 536 (Azevedos) e vol. IV-pg. 379 (Coelhos)."
  3. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "2ª ed., Vol IX, pag 387 (Silvas)."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luciana Marques de Azevedo

n: 19 Setembro 1753, f: antes 1809

Familia: José Marques Gregório, o Moço n: 20 Nov 1751

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luis Azevedo

f: 7 Outubro 1607
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luisa Veríssimo de Azevedo

n: 9 Abril 1881, f: 18 Julho 1905

Familia: Júlio César da Silva Cordeiro n: 1 Fev 1871, f: 28 Mai 1936

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luís Carreira de Azevedo

n: 7 Agosto 1871, f: 1 Agosto 1952
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luís de Azevedo

Familia: Inês Henriques

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

D. Luís de Azevedo

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

D. Luís de Azevedo1,2

Citações

  1. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "Vol X, pag 537 (Sousas)."
  2. D. António Caetano de Sousa História Genealógica da Casa Real Portuguesa, Atlântida-Livraria Editora, Lda,, Coimbra, 2ª Edição (1946) fonte deconhecida isbn "Tomo XII-P. II pag 57."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luís de Oliveira Veríssimo de Azevedo

n: 1 Abril 1914, f: 30 Março 1975
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Cor. Luís Veríssimo d' Azevedo

n: 21 Maio 1866, f: 31 Maio 1942

  • Nota: Nascido em Leiria, em 21 de Maio de 1866, na Freguesia da Sé, era filho de Ignácio Ayres d´Azevedo e de Luísa Veríssimo d´Azevedo, embarcando para França já casado, esposo de Júlia da Camara Oliveira d´Azevedo, seu terceiro matrimónio (em 28.3.1908). Iniciaria o seu serviço militar em 21 de Janeiro de 1886, quando se voluntaria para o Regimento de Infantaria 23. Em 1890 seria já aspirante de artilharia, e em 1891 2º tenente na arma de artilharia. Dois anos depois ascenderia a 1º tenente e receberia o seu primeiro louvor em 1896, concedido pelo Rei, , "pelo seu zelo e dedicação como desempenhou o lugar de professor da Escola Central de sargentos da arma de infantaria".

    Luís Veríssimo era um louvado professor no seu tempo. Por parecer do Conselho Literário foi promovido a professor proprietário das disciplinas do 6º Grupo (Ciências Naturais ) no Real Colégio Militar a 21 de Dezembro de 1898. Foi-lhe dada a alcunha de "Foca"!. Foi ainda professor na escola de sargentos em Mafra. Em 1906 ascendeu ao posto de Capitão e partiria como Major para França, sendo a sua mudança de posto decretada em 27 de Maio de 1916.

    A sua ficha refere que partiria para a frente europeia como membro do Estado Maior de Artilharia. Assim chegou a França, para cumprir o seu dever para com a Pátria, tal como sempre tinha feito.

    Assim, o Major Luís Veríssimo d´Azevedo embarcou para França em 20 de Junho de 1917. Só regressaria a casa três anos depois. Responsável pelo 1º G.B.M., foi nomeado comandante deste grupo de baterias de morteiros em 5 de Setembro de 1917. Gozou uma licença de campanha de 25 dias a partir de 24 de Dezembro de 1917 e em Janeiro do ano seguinte estava de regresso, para continuar o seu trabalho na frente portuguesa.

    Esperava-o um comando interino. A sua ficha é clara: "Passou a exercer interinamente as funções de comandante de artilharia da 1ª Divisão desde 29 do mesmo mês", ou seja, 29 de Janeiro de 1918. A 24 de Fevereiro terminaria o seu dever nestas funções, retornando ao seu posto, mas deixando-nos provas claras de que era tido como pessoa de confiança para chefiar grandes unidades do C.E.P. A 16 de Fevereiro veria o seu esforço e trabalho recompensado com uma elevação de posto, passando então a ser Tenente-coronel. Contudo, seria ainda louvado pelo seu importante trabalho, comando e esforço, tidos no mês de Março, mês decisivo, no qual os alemães decidem iniciar fortes bombardeamentos às linhas portuguesas e inglesas, tentando romper as mesmas e obrigar os Aliados a um recuo que lhes permitiria ganhar a guerra. O conflito aumentava de intensidade, e o seu papel foi de grande importância durante aqueles tempos.
    Conta-se que o Tenente-coronel Luís Veríssimo d´Azevedo teria conseguido manobrar a sua artilharia, que comandava, por forma a disparar por cima das tropas em combate, nas quais se incluiriam soldados portugueses, mas atingindo e manietando apenas forças inimigas, não provocando baixas entre os soldados do Corpo Expedicionário Português. Esta história surge confirmada na sua ficha de combatente, em duas intervenções suas, ambas no já fatídico mês de Março. Refere a mesma:

    "Louvado pela forma como executou o bombardeamento das posições inimigas pelas 5 horas do dia 9 de Março, neutralizando a maior parte das baterias, pela excelente preparação do raid, pela maneira como as baterias do seu comando fecharam a barragem a coberto da qual a infantaria pôde operar."

    O mesmo texto é referenciado para o dia 19 de Março, ou seja, outro raid, outro ataque aos inimigos, dez dias depois. Outro ataque, o mesmo sucesso, igualmente louvavel, comprovando ainda a história que chegou até nós, trazida pelo seu familiar. Luís Veríssimo d´Azevedo tomou ainda parte da acção a 9 de Abril. Por tal voltaria a ser louvado, desta vez através de condecorações diversas, recebendo a medalha comemorativa da campanha de França, assim como sendo condecorado pelo Rei Jorge V de Inglaterra com a Croix de Guerre avec Palme. Receberia ainda em 3 de Maio de 1920 a condecoração com a medalha inglesa "officer of the British Empire". Recebeu ainda dos franceses uma condecoração do Gen Pétain

    Foi nomeado presidente do juri do Tribunal de Guerra em 24 de Junho de 1918, cargo que exerceu até 12 de Julho daquele ano. Ainda em França foi nomeado Professor do 7º Grupo do Colégio Militar (15 de Fevereiro de 1919) referindo o documento que foi "nomeado professor do 7º Grupo de Disciplina", o que seria confirmado por uma Ordem de Serviço de 28 de Fevereiro de 1919. A 30 de Novembro recebeu diploma de louvor atribuido pelo Corpo Expedicionário Francês.

    Condecorado em Portugal e no Estrangeiro, foi sempre "louvado pela inteligência e actividade que tem empregado na Direcção dos serviços a seu cargo, mostrando ser um oficial zeloso, muito competente, muito cumpridor, energico e disciplinador". Razão pela qual ainda foi, na recta final da sua presença na Grande Guerra, nomeado comandante militar de Chebourg, para onde marcharam em 11 de Julho tropas portuguesas, segundo o mesmo documento. Trabalharia ainda em França até 1920, estando provavelmente envolvido no repatriamento dos combatentes para Lisboa, pelo que só embarcou de regresso em 8 de Fevereiro de 1920, voltando a Lisboa a bordo do navio Pedro Nunes.


    A sua carreira militar terminaria com a reforma em 1936. Quanto à sua presença na Grande Guerra, foi longa e duradoura. Os louvores demonstram que Luís Veríssimo era um homem cumpridor e persistente, que sabia comandar e defendia com zelo a presença portuguesa no Front. Passados muitos anos, viria a falecer a 31 de Maio de 1942, na Quinta dos Frades, em Ferreiros (Pousos - Leiria) com 76 anos de idade. Só então podemos verdadeiramente dizer que acabaria a luta deste grande homem. Só então terminaria a sua história para que nos possamos lembrar de mais um dos nossos grandes combatentes durante a Primeira Guerra Mundial.
  • Nota: Para além da condecoração do Rei George V (que possúi o seu bisneto José Luis Verissimo de Azevedo) também tem uma "Citation a L'Armée" do Marechal Pétain (que também ele possúi).
  • Nascimento: 21 Maio 1866; Sé, Leiria, Leiria; (ADL, Mistos, 1866, Leiria, Sé, fl. 23)
  • Baptism: 9 Junho 1866; Sé, Sé, Leiria, Leiria; (ADL, Mistos, 1866, Leiria, Sé, fl. 23)
  • Milit-Beg: 21 Janeiro 1886; Assentou praça como voluntario no R Inf. 23
  • Casamento: 16 Novembro 1891; Igreja de N S do Desterro, Pousos, Pousos, Leiria; A data do casamento o Luís era morador em Santarem e tenente. Ela era moradora nos Ferreiros, Pousos, Leiria. Foram testemunhas o seu irmão Antonio José e Joaquim de Oliveira Zúquete. (ADL, Leiria, Pousos, Casamentos, 1876-1894 , fl 131 e 131v); Principal=Maria Augusta da Câmara Oliveira
  • Casamento: 31 Janeiro 1903; N S do Desterro, Pousos, Pousos, Leiria; (foram dispensados de impedimentos do 1º grau de afinidade. Foi padrinho o Dr Luiís José de Oliveira, solteiro e advogado em Leiria e Inacio Verissimo de Azevedo, ourives e morador em Leiria. ADL,Duplicados, Mistos, Leiria Pousos, 1903, fl 41v e 42, nº 5); Principal=Maria José da Câmara Oliveira
  • Casamento: 28 Março 1908; Igreja paroqiuial dos Pousos, Pousos, Pousos, Leiria; Dispensados por licença de recebimento datado de 26 de Março de 1908 de impedimentos de afinidade de 1º e 2 grau. Foram padrinhos DR Luís José d'Oliveira advogado de Leiria e Inácio Verissimo de Azevedo, ourives de Leiria. (ADLeiria, Matrimónios, Pousos, 1908, fls 11v ou Duplicados, Mistos, Pousos, Leiria, 1908, fl. 12 v e nº 22); Principal=Júlia da Câmara Oliveira
  • Morada: 1914; Travessa do Pregoeiro 14., Carnide, Lisboa, Lisboa; Travessa do Pregoeiro 14,em Carnide, Lisboa
  • Nota: entre 1926 e 1927; Comandante do Regimento de Artilharia nº 4 (Leiria)
  • Falecimento: 31 Maio 1942; Quinta dos Frades, Pousos, Ferreiros, Leiria; (A margem do seu registo de baptismo esta registado, com data de 1 de Junho de 1942, que o seu obito foi Registado com o nº 374, no livro 1 de 1942, fls 188v)

Familia 1: Maria Augusta da Câmara Oliveira n: 19 Set 1874, f: 3 Jan 1902

Familia 2: Maria José da Câmara Oliveira n: 20 Set 1866, f: 30 Set 1906

  • Casamento: 31 Janeiro 1903; N S do Desterro, Pousos, Pousos, Leiria; (foram dispensados de impedimentos do 1º grau de afinidade. Foi padrinho o Dr Luiís José de Oliveira, solteiro e advogado em Leiria e Inacio Verissimo de Azevedo, ourives e morador em Leiria. ADL,Duplicados, Mistos, Leiria Pousos, 1903, fl 41v e 42, nº 5); Principal=Maria José da Câmara Oliveira

Familia 3: Júlia da Câmara Oliveira n: 6 Nov 1884, f: 22 Abr 1975

  • Casamento: 28 Março 1908; Igreja paroqiuial dos Pousos, Pousos, Pousos, Leiria; Dispensados por licença de recebimento datado de 26 de Março de 1908 de impedimentos de afinidade de 1º e 2 grau. Foram padrinhos DR Luís José d'Oliveira advogado de Leiria e Inácio Verissimo de Azevedo, ourives de Leiria. (ADLeiria, Matrimónios, Pousos, 1908, fls 11v ou Duplicados, Mistos, Pousos, Leiria, 1908, fl. 12 v e nº 22); Principal=Júlia da Câmara Oliveira
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luísa da Câmara Oliveira Veríssimo de Azevedo

n: 25 Fevereiro 1893

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Luísa de Sousa Cyrne de Azevedo

n: 8 Julho 2005
  • Nascimento: 8 Julho 2005
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Manuel Azevedo

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Manuel Azevedo

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Manuel Azevedo

Familia: Luisa Maria Marques

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Manuel da Câmara Oliveira Veríssimo de Azevedo

n: 16 Agosto 1894, f: 28 Agosto 1894
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

D. Manuel de Azevedo

n: cerca de 1475
  • Nota: "foi Comendatário de S. João de Pendurada e de Bustelo e muito rico comprou a Honra de Marbosa"

    Segundo NFP, Vol I pag 556 (Azevedo) a mãe dos seus filhos seria Francisca de Abreu filha de Diogo Pinto e de sua mulher Mécia Pereira.

    Segundo NFP - Vol VIII, pag 309, (Pintos9, seria mãe dos seus filhos Violante Pinto, filha da mesma Mécia Pereira e de seu mariado Diogo Pinto2
  • Casamento: Principal=Violante Pereira3
  • Nascimento: cerca de 1475

Citações

  1. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "2ª ed., Vol I, Pag 556 (Azevedos)."
  2. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "2º Ed., Vol I, pag 556."
  3. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "2º Ed, Vol V, pag 107 (Farias) e Vol VIII, pag 309 (Pereiras)."
  4. Felgueiras Gaio Nobiliário das Familias de Portugal, Carvalhos de Basto, Braga, (1989) "2ª Ed., Vol I, pag 597 (Azevedos) e Vol IV, pag 276 (Castros)."
  5. Afonso Zúquete Tratado de Todos os Vice-Reis e Governadores da Índia, Editorial Enciclopédia, Lisboa, 1ª ediçao (1962) "Pag 138."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"