Maria Joaquina Franca

n: 10 Abril 1840
  • Pai: José Carreira Franco
  • Mãe: Maria Joaquina [...]
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Clotilde de France

n: cerca de 510, f: 531
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

António Francisco

f: antes 1713
  • Nota: Familiar do Santo Ofício (TT,Hab SO, Luis, 1737, mç 12, nº 282)
  • Casamento: moraravam em Benfica; Principal=Luísa do Espírito Santo [...]
  • Falecimento: antes 1713; Morreu antes do casamento de sua filha Vicência

Familia: Luísa do Espírito Santo [...]

  • Vicência Maria do Santo Sepulcro [...]
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Elisa Francisco

n: 15 Setembro 1898, f: 16 Outubro 1898
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

António Maria da Gama Franco

n: 6 Março 1902, f: 18 Maio 1983

Familia: Fabiana Niemeyer Barbosa dos Santos n: 1 Ago 1911, f: 26 Fev 1991

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Joaquim Alberto dos Santos da Gama Franco

n: 12 Fevereiro 1937, f: 7 Janeiro 1979

Familia 1: Maria Serafina Olival Romão

Familia 2: . [...]

  • Pedro Miguel Saramago dos Santos da Gama Franco
  • Inês Margarida Saramago dos Santos da Gama Franco
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Joaquim Maria da Gama Franco

n: 6 Junho 1859, f: cerca de 1919

Familia: Joaquina Olívia Marques n: 20 Set 1870, f: 19 Jun 1945

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Gen. José Vitor Franco

n: 1 Junho 1880, f: 27 Janeiro 1959
  • Pai: José Rodrigues Franco1
  • Mãe: Emília Adelaide Vieira

Familia: Alzira de Almeida Lopes

Citações

  1. Os Generais do Exército Português, Biblioteca do Exército, (2005) "Vol III, Tomo nº 1, pag 426 e 427."
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Maria Cândida dos Santos da Gama Franco

n: 12 Outubro 1930, f: 19 Janeiro 1934
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Maria Cândida Romão da Gama Franco

n: 12 Dezembro 1965, f: 9 Setembro 1972
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Maria Fernanda Lopes Franco

n: 8 Março 1909, f: 17 Março 1981

Familia: Luís da Silva Athayde n: 23 Out 1909, f: 21 Fev 1985

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Agostinho Frazão de Aguiar

n: 5 Setembro 1826, f: 3 Junho 1827
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Agostinho Frazão de Aguiar

n: 12 Outubro 1827, f: 22 Maio 1857
  • Nascimento: 12 Outubro 1827; S. João de Almedina, Coimbra, Coimbra; (AUCoimbra, Baptizados, Coimbra, Almedina, fl. 88)
  • Falecimento: 22 Maio 1857; (indicação a margem do seu registo de baptismo)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Aires Frazão de Aguiar

n: 23 Maio 1829, f: 23 Maio 1829
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Dr. Antero Frazão de Aguiar

n: 25 Julho 1825
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Prof. Aureliano Pereira Frazão de Aguiar

n: 18 Novembro 1789, f: 1837
  • Nota: Prof (Medicina) da Universidade de Coimbra: Matriculou-se na Universidade de Coimbra em Filosofia a 10.10.1806; Em Matemática a 14.10.1806 e em Medicina a 13.11.1809.

    Bacharel a 10.6.1814; Licenciado a 10.5.1817; Doutor a 1.6.1817.

    Cadeiras: Matéria Médica .. (1823-1825), demonstrador; Matéria Médica... (1825-1830), 3º substituto; Instituições Médico-Cirúgicas (1830-1834), 5º lente.

    Filho de lente e sobrinho de Nicolau Soares Barbosa, professor do Colégio das Artes.
    Foi provedor da Misericordia de Coimbra em 1830-1831.
    Demitido da Universidade em 15.7.1834 por motivos políticos.1
  • Nascimento: 18 Novembro 1789; S. Pedro, Coimbra, Coimbra
  • Casamento: 30 Agosto 1821; S. João de Almedina, Coimbra, Coimbra; (AUCoimbra, Casamentos, Coimbra, Almedina, fl. 34); Principal=Joaquina Eufrásia Ceia Fortes
  • Falecimento: 1837

Familia: Joaquina Eufrásia Ceia Fortes

Citações

  1. Manuel Augusto (Coord) Rodrigues Memória Professorum Universitais Conimbrigensis 1772-1937 - Vol II, Universidade de Coimbra, Coimbra, 1992.
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Álvaro Frazão de Aguiar

n: 29 Agosto 1830, f: 28 Outubro 1832
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Álvaro Frazão de Aguiar

n: 26 Novembro 1832
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Dr António de Aguiar Pereira Frazão Soares

n: 11 Junho 1824
  • Nota: Foi bacharel aos 18, já que no ano lectivo de 1841/42 fez exame de Filosofia Racional e Moral e Princípios de Direito Natural, sendo aprovado com Nimine Discrepante. Intelectualmente bem dotado, mas de todo destituído de qualidades de trabalho. Jogador, dissipou na tavolagem a fortuna que os pais e tios lhe deixaram; libertino, seduzia e raptava camponesas dos arredores da Quinta da Barbosa, onde nasceram os seus filhos Liberato, Lúcio, Joaquina e Maria de Jesus de Aguiar Pereira Frazão. Nos raros intervalos da vida airada desenvolveu alguma actividade intelectual na organização e publicação (entre 1855 e 1859) de obras inéditas dos seus tio-avós António e Jerónimo, que lhe chegaram às mãos, integradas nos espólios herdados; também fez traduções do francês, encontrando-se o manuscrito de um romance francês, que não chegou a ser publicado, nas mãos D. Maria Luísa Groetz de Brito de Aguiar Frazão, viúva do médico Dr. Manuel Virgílio de Aguiar Pereira Frazão.
    Depois de desbaratar o património faz um testamento para deixar aos filhos mais obrigações do que bens, especialmente a Maria de Jesus de Aguiar Pereira Frazão; filha, e vítima dum pai ocioso e esbanjador, ensinou aos seus filhos que a verdadeira fidalguia residia no trabalho. A perdição do seu pai foi o vício, fruto da sua má cabeça, como o próprio reconhece. Ouçamo-lo: "Declaro que sou filho legítimo do Dr. Aureliano Pereira Frazão d'Aguiar, Lente Catedrático da Faculdade de Medicina, e de D. Joaquina Benedicta Eufrásia Soares Barbosa, já falecidos; e que tenho sempre vivido no grémio da Igreja Católica Apostólica Romana: e se eu não tenho sempre obedecido aos seus divinos preceitos, não por tê-los em menos conta, mas sim, infelizmente, obrigado por forçosas circunstâncias e loucuras minhas, de cujas faltas numerosíssimas peço perdão a Deus, e que, pela sua infinita Misericórdia da minha atribulada alma se compadeça."
    Sendo natural de Coimbra veio a viver a maior parte da sua vida no concelho de Soure, arrastado pelo turbilhão de ódio gerado na luta entre liberais e miguelistas. O seu pai Aureliano era um notório miguelista e quando os liberais assumiram o poder o Dr. Aureliano de Aguiar perdeu a cátedra e foi desterrado para Alfarelos, aldeia do concelho de Montemor-o-Velho, relativamente próxima da Quinta da Barbosa, situada na freguesia de Gesteira do concelho de Soure. É quase certo que Aureliano tenha vivido nesta quinta, porque, ainda há relativamente pouco tempo, as construções arruinadas da quinta ainda eram conhecidas por "Casa do Lente" Daqui, o seu filho António, conhecido pelas gentes da região por "Antoninho de Aguiar", partia para a vila de Soure a fim de queimar o seu tempo e a sua fazenda no pano verde da jogatina; e, aqui, tinha seu couto de caça e pesca… das "lebres" e "peixões" rústicos, que, pelos vistos, abundavam nas redondezas.
    A quinta da Barbosa, integrava os domínios da Marquesa de Vila Flor, a quem era pago foro, e como o nome deixa supor, chegou ao património dos Aguiar, no rol dos bens de raiz legados pelos tios Soares Barbosa.
    Quem teria sido a Barbosa que deu o nome à quinta? Não se conhece documento que esclareça esta dúvida; resta, portanto, fazer hipóteses. Uma hipótese é a de que foi Violante Rosa Soares Barbosa, casada com Manuel Freire, os pais de António, Jerónimo, Teresa Angélica, Luís e Nicolau Soares Barbosa.
    Repare-se que o apelido Freire na figura no nome dos filhos, mas tão-só os apelidos da mãe. O facto dá azo a que se possa conjecturar que existiria uma certa ascendência social da família da esposa em relação à família do marido.
    Também nos filhos de Aureliano houve uma mudança no nome, verificando uma subalternização do apelido Aguiar. Os filhos deveriam por regra chamar-se "Pereira Frazão de Aguiar", mas foi-lhes posto o nome de "Aguiar Pereira Frazão Soares". Foram buscar o Pereira Frazão à avó paterna Ana Rita Pereira Frazão, casada com o Dr. António José Francisco d'Aguiar e o Soares à trisavó materna Mariana Soares.
    Ainda uma outra conjectura: Aureliano era um miguelista convicto e seu primo (?) Joaquim António d'Aguiar um importante liberal, várias vezes nomeado ministro e chefe do governo e um indefectível amigo de D. Pedro IV.
    No contexto da luta entre conservadores e progressistas, Aureliano perdeu a cátedra e por este motivo o nome de Aguiar tornou-se ominoso, porque na sua mente ele passou a significar liberal e liberalismo. Subestimá-lo seria uma maneira de vingar a afronta! Teria sido assim? É possível!
    (notas de José Frazão, Azóia de Baixo, em 16-11-2006 - http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=134948#lista)
  • Casamento: Principal=... [...]
  • Nascimento: 11 Junho 1824; S. João de Almedina, Coimbra, Coimbra; (AUCoimbra, Baptismos, Coimbra, Almedina, fl. 75)

Familia: ... [...]

  • Liberato Aguiar Pereira Frazão Soares
  • Lúcio Aguiar Pereira Frazão Soares
  • Joaquina Aguiar Pereira Frazão Soares
  • Maria de Jesus Aguiar Pereira Frazão Soares
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Manuel Ribeiro Frazão

n: 12 Fevereiro 1672
  • Pai: António João
  • Mãe: Isabel Francisca [...]

Familia: Josefa Maria da Cunha n: 8 Ago 1702

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"