Cap. Mário Charters Shortney de Azevedo

n: 13 Outubro 1893, f: 1929
  • Nascimento: 13 Outubro 1893; Sé, Leiria, Leiria; (ADLeiria, Leiria, Sé, fls 48)
  • Baptism: 6 Dezembro 1893; Sé, Leiria, Leiria; (ADLeiria, Leiria, Sé, 1893, fls 48)
  • Nota: 12 Julho 1912; assentou praça nesta data
  • Nota: 28 Maio 1917; Alferes miliciano de artilharia. Pertenceu ao Corpo Expedicionário Português, Comp 5, Batalão Art 1, 6ª GBA, 2ª div, 3ª Bat. (Arq. Hist. Militar, Corpo Expedicionário Português, dossier nº 2136)
  • Nota: 20 Março 1918; Louvado em OS o 6º GBA nº 78 desta data pelo Ten Cor Teotónio Morais Sarmento "pelo sangue frio serenidade e coragem de que deu provas durante o bombardeamento a 2 de Fev. de 1918, constituindo pela sua actitude um bom exemplo para os seus subordinados"
  • Nota: 9 Abril 1918; Desaparecido em combate nesta data (Batalha de La Lys) ficando prisoneiro no campo de Uchtermoor Fuchsherg. (Arq Hist. Militar. Corpo Expedicionario Português, Dossier nº 2136)
  • Nota: 22 Dezembro 1918; Libertado nesta data
  • Nota: 17 Janeiro 1919; Chegou a Lisboa no "Pedro Nunes".
  • Nota: 11 Junho 1921; tenente miliciano do quadro especial para o Reg de Obuses de Campanha
  • Nota: 13 Setembro 1922; promovido a tenente para a arma de artilharia contando a antiguidade a partir desta data
  • Nota: 11 Junho 1925; capitão do grupo misto independente de artilharia montada. Esteve no Reg de Obuses de Campanha na 8ª bateria
  • Falecimento: 1929
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Ana Maria do Carmo Charters Shortney

n: 21 Outubro 1807, f: 25 Setembro 1875
  • Falecimento:
  • Nome alternativo: Anne Maria Shortney
  • Nascimento: 21 Outubro 1807; Berwick-upon-Tweed, Berwick-upon-Tweed; (The Church of Jesus Christ of Later day Sints, IGI, Batch nº C097481, 1771-1834, Souce call nº 0825350, Fim printout call nº 6905748)
  • Baptism: 28 Outubro 1807; Golden Square Presbyterian or Scotch Church, Berwick-upon-Tweed, Berwick-upon-Tweed; Batismo protestantes (The Church of Jesus Christ of Later day Sints, IGI, Batch nº C097481, 1771-1834, Souce call nº 0825350, Fim printout call nº 6905748)
  • Baptism: 9 Setembro 1830; Carvide, Carvide, Leiria; Batisada com 23 anos w 19 dias (ADLeiria, baptismos, Leiria, Carvide, 1828-1850, fl 40)
  • Falecimento: 25 Setembro 1875; Regueira de Pontes, Rua, Leiria; Faleceu pelas 4 da manhã, solteira, enterrada como os irmãos no cemitério publico da freguesia (ADLeiria, Leiria, Regueira de Pontes, Obitos fls 47 assento nº 16, Dep IV 35, E, 26)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Barbara Charters Shortney

n: 11 Março 1806
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Isabel Charters Shortney

n: 13 Dezembro 1812, f: 12 Outubro 1899
  • Nome alternativo: 1812; Elizabeth Charters Shortney
  • Nascimento: 13 Dezembro 1812; London, London; (The Church of Jesus Christ of Later day Sints, IGI, Batch nº C097481, 1792-1837, Souce call nº 0825326, Fim printout call nº 1037086)
  • Baptism: 1 Janeiro 1813; Miles Lane Chapel Cannon Street & Albion Chapel Londonte-Presbyterian, London, London; Batismo protestante (The Church of Jesus Christ of Later day Sints, IGI, Batch nº C097481, 1792-1837, Souce call nº 0825326, Fim printout call nº 1037086)
  • Baptism: 9 Setembro 1830; Carvide, Carvide, Leiria; Baptizada com 19 anos e 9 meses (ADLeiria, baptismos, Leiria, Carvide, 1828-1850, fl 40v)
  • Nota: 4 Agosto 1880; Sé, Leiria, Leiria; Os Viscondes de S. Sebastião e Bárbara Charters Crespo fazem uma escritura notarial establecendo "uma pensão e obrigação de pagamento" em favor das suas sobrinhas Isabel e Margarida que cuidaram até á morte de seu tio o Dr Roberto Charters (ADLeiria, cartório Coelho do Valle, Liv 8.7.1880 a 9.11.1888, fl. 23 e 23v - Dep-63-A-31); Principal=Margarida Charters Shortney
  • Nota: 4 Agosto 1880; por escritura de 4 de Agosto de 1880 (Dep V-63-A-31 Liv 8.7.1880 a 9.11.188 notas de Carlos Rufino Coelho do Vale, fl. 23 e 23v)) verifica-se que resultante da herança do Dr Roberto Charters obriga-se o Visconde de S. Sebastião e a sua cunhada Bárbara Charters Crespo ( de quem eles foram herdeiros ab intestado)a dar uma pensão anual de 100.000 réis a Isabel (veio a morrer, pouco depois, a 12 de Outubro de 1899, com 89 anos) e à Margarida Charters Shortney (morreu a 4 de Abril de 1888, com 78 anos) enquanto forem vivas, pelos serviços prestados por elas ao Dr. Roberto Charters ja falecido nessa data (morreu a 14 de Março de 1873, com 54 anos). As duas senhoras foram representadas na escritura pelo advogado António Avelino Serrão Coelho de Sampaio; Principal=Margarida Charters Shortney, Witness=Bárbara Rita Charters, Witness=José Maria Henriques d'Azevedo , 1º Visconde de S. Sebastião
  • Falecimento: 12 Outubro 1899; S. Antonio do Carrascal, Sé, Leiria, Leiria; Morreu solteira Coval 216 D no Cemitério de Leiria
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Margarida Charters Shortney

n: 20 Agosto 1809, f: 4 Abril 1888
  • Nome alternativo: 1809; Margareth Charters Shortney
  • Nascimento: 20 Agosto 1809; North Shields
  • Baptism: 9 Setembro 1830; Carvide, Carvide, Leiria; Baptisada com 21 anos e 20 dias (ADLeiria, baptismos, Leiria, Carvide, 1828-1850, fl 40)
  • Nota: 4 Agosto 1880; Sé, Leiria, Leiria; Os Viscondes de S. Sebastião e Bárbara Charters Crespo fazem uma escritura notarial establecendo "uma pensão e obrigação de pagamento" em favor das suas sobrinhas Isabel e Margarida que cuidaram até á morte de seu tio o Dr Roberto Charters (ADLeiria, cartório Coelho do Valle, Liv 8.7.1880 a 9.11.1888, fl. 23 e 23v - Dep-63-A-31); Principal=Isabel Charters Shortney
  • Nota: 4 Agosto 1880; por escritura de 4 de Agosto de 1880 (Dep V-63-A-31 Liv 8.7.1880 a 9.11.188 notas de Carlos Rufino Coelho do Vale, fl. 23 e 23v)) verifica-se que resultante da herança do Dr Roberto Charters obriga-se o Visconde de S. Sebastião e a sua cunhada Bárbara Charters Crespo ( de quem eles foram herdeiros ab intestado)a dar uma pensão anual de 100.000 réis a Isabel (veio a morrer, pouco depois, a 12 de Outubro de 1899, com 89 anos) e à Margarida Charters Shortney (morreu a 4 de Abril de 1888, com 78 anos) enquanto forem vivas, pelos serviços prestados por elas ao Dr. Roberto Charters ja falecido nessa data (morreu a 14 de Março de 1873, com 54 anos). As duas senhoras foram representadas na escritura pelo advogado António Avelino Serrão Coelho de Sampaio; Principal=Isabel Charters Shortney, Witness=Bárbara Rita Charters, Witness=José Maria Henriques d'Azevedo , 1º Visconde de S. Sebastião
  • Falecimento: 4 Abril 1888; Regueira de Pontes, Regueira de Pontes, Leiria; As 8 da manhã, faleceu solteira e não fez testamento (ADLeiria, Leiria. Regueira de Pontes, Fls 149, assento nº 9, Dep IV, 35, E 26)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Ricardo Charters Shortney

n: 24 Setembro 1817, f: 14 Setembro 1879
  • Pai: Richard Shortney f: 1825; Miles Lane Chapel Cannon Street and Albion Chapel Moorgate- Presbyterian, Londo, London. England. International Genealogical Index: Batch number: C097481, datas 1792-1837, Source Call nº 08255326(RG44405), Type Film 1037086) Christening : 5.10.1817
  • Mãe: Elizabeth Charters n: 11 Mar 1786, f: 5 Nov 1856

Familia: Maria Ribeiro

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Richard Shortney

f: 1825
  • Nota: Era "commercial accomptant"
  • Casamento: 7 Junho 1805; Berwick-upon-Tweed; (Livro de 1695-1812, obtido do IGI, batch nº M000222, Record, source call nº 0094988, film 6905718) e Familyserach.org Proj: M00022-2. source film: 94988); Principal=Elizabeth Charters
  • Falecimento: 1824; Em 1823, a 11 de Maio, William Charters era seu procurador num aforamento em Regueira de Pontes (ADLeiria, V-62-B-30, fls 63 e 63 v) no tablião Luis Franco Vidal. No entant no ano de 1825 ja as sua mulher se intitulava de viuva, num outro acto notarial
  • Falecimento: 1825; Ja tinha falecido nesta data.

Familia: Elizabeth Charters n: 11 Mar 1786, f: 5 Nov 1856

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Roberto António Charters Shortney

n: 10 Junho 1815, f: 12 Abril 1875
  • Nascimento: 10 Junho 1815; London, London; (The Church of Jesus Christ of Later day Sints, IGI, Batch nº C097481, 1792-1837, Souce call nº 0825326, Fim printout call nº 1037086)
  • Nome alternativo: Robert Charters Shortney; (The Church of Jesus Christ of Later day Sints, IGI, Batch nº C097481, 1792-1837, Souce call nº 0825326, Fim printout call nº 1037086)
  • Baptism: 10 Julho 1815; Miles Lane Chapel Cannon Stret & Albion Chapel Londonte-Presbyterian, London, London; (The Church of Jesus Christ of Later day Sints, IGI, Batch nº C097481, 1792-1837, Souce call nº 0825326, Fim printout call nº 1037086)
  • Baptism: 9 Setembro 1830; Carvide, Carvide, Leiria; Baptisado com 15 anos e 3 meses (ADLeiria, baptismos, Leiria, Carvide, 1828-1850, fl 41)
  • Nome alternativo: 9 Setembro 1830; Roberto António Charters Shortney
  • Nome alternativo: 1862; Roberto Antonio Charters
  • Nome alternativo: 20 Fevereiro 1862; António Roberto Charters; No assento do seu casamento figura com este nome
  • Casamento: 20 Fevereiro 1862; Sé, Leiria, Leiria; (ADLeiria, Leiria, Casamento fls 33 e 33v); Principal=Maria Augusta Pereira da Silva Santareno
  • Morada: A data da morte residia na Rua Direita em Leiria
  • Falecimento: 12 Abril 1875; Sé, Leiria, Leiria; Faleceu de uma hidropesia. Desempenhou o lugar de contador do Hospital de Leiria com honrradez até ser nomeado recebedor da Comarca de Leiria, desempenhando este cargo com ptobidade e honrradez que sempre o caracterizaram. Bom cidadão, bom amigo, bom chefe de família, deixa inconsoulaveis sua exposa e filhos de tenrra idade aos quais acompanham na dor que os punge. era parente da esposa do Visconde de S. Sebastião e da D. Bárbara Charters Crespo a quem damos os nosos sinceros pezames (Correspondencia de Leiria, nº 25 de 18.4.1875, pag 2, col 3)

    (ADL, Paroquia da Se de Leiria, Óbitos, Misto, 1875, fl71, nº 37)
  • Enterro: 18 Abril 1875; Coval 372 em Leiria

Familia: Maria Augusta Pereira da Silva Santareno n: 10 Mar 1842, f: 4 Nov 1893

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Terence Shortney

Familia: Maria [...]

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Thomas Shortney

n: 10 Maio 1762
  • Baptism: 10 Maio 1762; Saint Paul Covent Garden, Westminster; (The Church of Jesus Christ of Later day Sints, IGI, Batch nº P001571, 1653-1837, Souce call nº 0845241, Fim printout call nº 6903655)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Tomas Charters Shortney

n: 22 Novembro 1810, f: 24 Junho 1870
  • Nome alternativo: Thomas Charters Shortney
  • Nascimento: 22 Novembro 1810; Berwick-upon-Tweed, Berwick-upon-Tweed
  • Baptism: 26 Novembro 1810; Golden Square Prebyterian or Scotch Curch, Berwick-upon-Tweed, Berwick-upon-Tweed; Cerimonia presidida por John Blackhall (Register of Births and Baptisms at Golden Square Scotch Church in Berwick-upon-Tweed, Northumberland from 1784 to 1819, TNA reference : RG4 /Piece 1400 /Folio 105)
  • Baptism: 9 Setembro 1830; Carvide, Carvide, Leiria; Baptisado com 18 anos e 10 meses (ADLeiria, baptismos, Leiria, Carvide, 1828-1850, fl 40 v)
  • Nota: 27 Julho 1835; Lisboa, Lisboa; assina como testemunha um documento no 3º Cartório de Lisboa, sobre uma questão de duvidas relativas a fretes que escunas inglesas executavam a comerciantes portugueses (ADLisboa, 3º Cartório de Lisboa, Livro de notas, nº 918, Cx 189, fl. 20, 20v e 21)
  • Falecimento: 24 Junho 1870; Regueira de Pontes, Rua, Leiria; Pelas 5 da manã na sua casa do lugar da Rua. Faleceu solteiro (AD Leiria, Obitos, Regueira de Pontes, 1850-1894, nº 19, fls 81 e 81v, Liv IV-35-E-26)
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

José Niemeyer da Sillva Lima1

Citações

  1. Website Colégio Brasileiro de Genealogia - Artigos genealógicos: título Niemeyer (arquivo de Paulo Carneiro da Cunha) (http://www.cbg.org.br/arquivos_genealogicos_n_01.html).
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Doutor Fernando da Silva Correia

n: 20 Maio 1893, f: 19 Dezembro 1966
  • Nota: Médico, desenvolveu actividade nas áreas clínica, hidrológica da saúde escolar, da higiene e da saúde públicas. Teve acção junto do Corpo Expedicionário Português na frente da Grande Guerra, foi médico municipal e Sub-delegado de Saúde nas Caldas da Rainha onde também fundou um Laboratório Municipal, o Lactário-Creche Rainha D. Leonor, exerceu actividade no Hospital Termal e no Balneário das Águas Santas, bem como na Misericórdia, que ajudou a criar. Veio depois a ser Inspector de Saúde Escolar, professor e director do Instituto de Higiene Ricardo Jorge. Publicista, deixou uma vasta obra sobre temas das sua especialidades, dispersa por revistas médicas e por actas de colóquios e seminários. Foi membro de diversas Sociedades médicas. Historiador, dedicou-se à história da higiene, da medicina, da assistência e do ensino médico, e de forma particular à história da acção da rainha D. Leonor e à história do Hospital Termal de Caldas da Rainha.

    fernandodasilvacorreiaFernando da Silva Correia nasceu a 20 de Maio de 1893 no Sabugal, localidade onde seu pai, Joaquim Manuel Correia, licenciado em Direito, tinha então escritório. A família veio para as Caldas em 1905, na sequência da morte do avô materno de Fernando da Silva Correia, médico em Peniche e proprietário na Columbeira, Dr. Fernando Maria Garcia da Silva. O Dr. Joaquim Manuel Correia, foi dirigente local do Partido Republicano Português, tendo desempenhado, a seguir à revolução do 5 de Outubro de 1910, as funções de Presidente da Câmara e de Administrador do Concelho. O jovem Fernando fez os seus estudos secundários na Guarda, Leiria e Coimbra, e concluiu o curso de Medicina na Universidade de Coimbra, em 1917, com a classificação de 18 valores. Mobilizado de imediato para prestar serviço no Corpo Expedicionário Português, não chegou a iniciar funções docentes na Faculdade de Medicina, para que fora convidado. Partiu para França em Janeiro de 1918, pelo que só após o seu regresso, em Maio de 1919, defendeu tese de formatura, apesar de a prestação de serviço militar o dispensar dessa prova. Obteve a classificação de 18 valores, com uma dissertação sobre A profilaxia das febres tifóide e paratifóide de A. e B. pela vacinação. No ano seguinte frequentou em Coimbra o Curso de Medicina Sanitária, onde obteve a classificação de 18 valores, e em 1921 frequentou o Curso de Hidrologia, em Lisboa, publicando, no ano seguinte, um Guia prático das águas minero-medicinais portuguesas, prefaciado pelo Prof. Charles Lepierre.

    Abriu consultório nas Caldas da Rainha, ainda em 1919, como clínico geral. Em Agosto de 1921 foi nomeado médico municipal e subdelegado de Saúde, encetando uma acção notável no domínio da saúde pública. Em 1924 monta um Laboratório Municipal, para controle do leite e outros géneros alimentares, e análises clínicas (sangue e urina). E o impulsionador da criação em 1925 do Lactário-Creche Rainha D. Leonor, uma obra de assistência materno-infantil pioneira, e em 1927 da Misericórdia das Caldas da Rainha, organizações das quais foi médico, a título gratuito.

    Em 1929 é encarregado pela Direcção Geral de Saúde Pública de realizar um inquérito sobre Higiene Municipal, em cujos resultados se baseou para obter a fundação, no ano seguinte, do Dispensário de Profilaxia Social das Caldas da Rainha. Este trabalho é acompanhado de comunicações e artigos publicados em revistas da especialidade (de que se destaca: «Présence de taenia chez un enfant de deux mois» in Comptes rendues de Séances de la Societé de Biologie, 1925, «A fiscalização municipal dos leites», in Medicina Contemporânea, 1925, «As acetonúrias nos não-diabéticos: trabalho laboratorial baseado em 41 observações pessoais», in Jornal de Ciências Médicas de Lisboa, 1925, «Fiscalização dos leites nas grandes cidades» e «A higiene infantil e as dificuldades da sua realização em Portugal»,comunicações ao II Congresso Nacional de Medicina, 1927, «A protecção à infância numa pequena cidade portuguesa (Caldas da Rainha)», e «Quelques considérations sur l’organization de la lute contre la tuberculose et la syphilis dans les oeuvres de proteccion de l’enfance», comunicações à X Sessão da Associação Internacional de Protecção à Infância, 1931, Doenças sociais e higiene, 1932), bem como da edição de brochuras de divulgação (Breviário das mães: conselhos de higiene da primeira infância, edição do Lactário-creche Rainha D. Leonor, 1927, O A B C das mães, 1930, Breviário de Higiene, 1931, Breviário de Higiene Moral, 1931).

    A sua especialização em hidrologia condu-lo aos balneários caldenses. E contratado como médico externo pelo Hospital Termal Rainha D. Leonor e assume a direcção clínica do Balneário (municipal) das Águas Santas. Essa experiência reflecte-se em obras que publica como: O Hospital Termal das Caldas da Rainha: a sua história, as suas águas, as suas curas (em colaboração com António Manuel Ferrari e Manuel de Melo Ferrari), 1930, «Um tipo de ficha termal», in Portugal Médico, 1930, «Assistência hidromedicinal», in Medicina Contemporânea, 1930.

    Dada a experiência entretanto adquirida, faz concurso, em 1932, para Delegado de Saúde de Lisboa, funções que não chegou a exercer, por ter sido nomeado, ainda em 1932, para fazer parte da Comissão encarregada de estudar as bases da reforma dos Serviços de Assistência em Portugal, e, já em 1934, inspector da saúde escolar para a 3' Área (cargo que desempenhará até 1946). Relacionados com este domínio da saúde escolar, estão os seguintes trabalhos publicados de Fernando Correia: Um ensaio de acção médico-social, 1933, Problemas de higiene e puericultura, 1934, «A Medicina e a higiene escolar em Portugal», in Medicina Contemporânea, 1934, «La proteccion de l’enfant à la campagne au point de vue médico-pédagogique», comunicação à XI Sessão da Associação Internacional de Protecção à Infância, 1934, «A Educação Física e a Medicina em Portugal», in Imprensa Médica, 1935, «Organização dos serviços de Saúde Escolar nas escolas de Ensino Primário», in Boletim do Instituto de Orientação Profissional, 1936, «Um século de Medicina Escolar», in Labor, 1936, «O ensino da higiene nos liceus», in Clínica, Higiene e Hidrologia, 1937, «Assistência, higiene e educação», in Saúde Escolar, 1938, 1938, «Pediatria social: a Medicina preventiva e a escola», in Revista Portuguesa de Pediatria e Puericultura, 1939, «O papel do médico e do professor na saúde das crianças», in Saúde Escolar, 1939, « A Ordem dos Médicos e a saúde escolar», in Saúde Escolar, 1939, Notas de clínica e patologia da idade escolar, 1941, «A responsabilidade dos universitários na sanidade da nação», in Saúde Escolar.

    No mesmo ano de 1934 inicia uma actividade docente, ao ser encarregado de reger os cursos de Profilaxia das Doenças Venéreas, de Legislação Sanitária e de História da Assistência no Instituto de Serviço Social de Lisboa, e nomeado professor de Administração Sanitária do Curso de Medicina Sanitária no Instituto Central de Higiene Doutor Ricardo Jorge. Em 1937 obtém o doutoramento na Universidade de Coimbra com uma dissertação intitulada Portugal sanitário: subsídios para o seu estudo. Nela integrou estudos e observações extraídos da sua própria experiência profissional. Em 1943 passa a desempenhar funções de redactor principal do Boletim de Assistência Social e em Janeiro de 1946 é convidado para dirigir o Instituto Superior de Higiene Ricardo Jorge, cargo que desempenhou até 1961, data em que se reformou por motivos de saúde.

    Tinha entretanto publicado inúmeros artigos em revistas de Medicina, com destaque para: «Alguns aspectos do problema do alcoolismo em Portugal», in Imprensa Médica, 1938, Alguns aspectos do problema da profilaxia da cegueira em Portugal», in Portugal Médico, 1938, «Alguns aspectos do problema do cancro em Portugal», in Portugal Médico, 1939, «0 tráfico das brancas», in Boletim da Protecção, 1940, A propósito de Assistência Social, 1943, 0 valor da assistência hospitalar hidromedicinal, 1943, «Alguns aspectos sanitários do Distrito de Leiria», in / Congresso das Actividades do Distrito de Leiria, 1943, A Assistência Social em Portugal, 1945. No Instituto Ricardo Jorge, além da organização de publicações científicas, dirigiu o Curso de Medicina Sanitária, no qual também exerceu a docência. Foi vogal do Conselho Superior de Higiene e representou a Direcção Geral de Saúde no Conselho Geral da Ordem dos Médicos, desde a sua fundação. Foi membro de diversas sociedades científicas.

    Desde cedo que Fernando da Silva Correia se interessou pela história da assistência e da medicina. Em 1925 publicou na revista O Instituto um estudo sobre o Hospital Termal caldense intitulado «Um balneário português no fim do século XV». Em 1928 publicou, com prefácio e notas de sua responsabilidade, parte do manuscrito de Jorge de S. Paulo: História da Rainha D. Leonor e da Fundação do Hospital das Caldas. Em 1929 publicou o Compromisso da Confraria da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, e, no ano seguinte, na revista O Instituto, o «Compromisso do Hospital das Caldas, dado pela Rainha D. Leonor, sua fundadora».

    No final dos anos 30, concluído o doutoramento, Fernando da Silva Correia, volta a esta sua preocupação, aliás reforçada pela docência da cadeira de História da Assistência. Em 1938 publica «A Assistência nos primeiros tempos do cristianismo», in Acção Médica, «Das diaconitas ao Serviço Social moderno», in Estudos. No ano seguinte, assina «A assistência moderna e a tradição», in Imprensa Médica, e em 1940 participa no Congresso do Mundo Português com as seguintes comunicações: « A assistência aos pobres no começo da nacionalidade portuguesa, e «Algumas teses sobre a história da Assistência em Portugal». Edita ainda Subsídios para a história da Faculdade de Medicina de Coimbra e Um documento importante para a história do Hospital de Todos-os-Santos.

    O seu nome impôs-se entre os historiadores. Em 1941, o Instituto de Alta Cultura concede-lhe uma bolsa para um projecto de investigação sobre a história das Misericórdias, em resultado do que, em 1943, publica o monumental estudo Origens e formação das Misericórdias portuguesas. Até ao fim da vida, publicou ainda mais de 3 dezenas de trabalhos históricos. Dentre eles, citaremos os que efectuou para o catálogo da Exposição realizada pela Fundação Calouste Gulbenkian, em 1958, assinalando a passagem do V Centenário da Rainha D. Leonor, e o conjunto de obras que dedicou a Jorge de S. Paulo: A Medicina termal portuguesa na época da Restauração, 1944, Antiguidades das Caldas da Rainha e do tempo da Rainha D. Leonor, 1959. Deve-se-lhe a proposta de a Academia das Ciências editar a totalidade do manuscrito, para o que procedeu pessoalmente à cópia da parte ainda inédita, projecto que veio a ser concretizada em 1967, já depois do seu falecimento, que ocorreu a 19 de Dezembro de 1966.
  • Casamento: Principal=Aurora Ribeirete da Silva
  • Casamento: Principal=... [...]
  • Nascimento: 20 Maio 1893; Sabugal
  • Falecimento: 19 Dezembro 1966
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Joaquim Silva Correia

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Dr.ª Maria Natália Brito da Silva Correia

n: 26 Junho 1943
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Iva Humberta de Andrade da Silva Delgado

n: 22 Novembro 1940
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Maria Humberta de Andrade da Silva Delgado

n: 27 Novembro 1939
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Cap. Mar e Guerra José Maria Monteiro da Silva Dinis

  • Nota: Moço de Camara de D. João VI, Comandante da Esquadra no Mediterraneo, ministro plenipotenciário que estabeleceu a paz com o Bey de Tunes, governador e capitão general da ilha da Madeira, membro do Conselho do D. Miguel I, Comendador de S. Bento de Avis e cavaleiro de N S de Vila Viçosa
  • Nome alternativo: José Maria Monteiro1
  • Casamento: Principal=Constança Antónia Juliana Falconieri de Leiros
  • Casamento: 21 Novembro 1801; Anjos, Lisboa, Lisboa; (ADLisboa, Casamentos, Lisboa, freguesia da Ajuda, Liv 10, fl. 246); Principal=Antónia Juliana Falconieri de Leilos
  • Nota: 26 Março 1819; Carta de Profissão. Hábito. (Registo Geral de Mercês, D.João VI, liv.14, fl.161 )
  • Nota: 15 Fevereiro 1820; Carta de Padrão. Hábito e tença. (Registo Geral de Mercês, D.João VI, liv.15, fl.4 )
  • Nota: 13 Janeiro 1824; Registo Geral de Mercês, Registo de Certidões, liv.1, fl.76v:
    Certidão Negativa. (D.João VI, Lv.13, fl.185v e D.José I, Lv.25, fl.159)

Familia 2: Antónia Juliana Falconieri de Leilos

Citações

  1. Marcelo Olavo Corrêa d'Azevedo 'Doutor D. Frei Patrício da Silva', Boletim da Academia Portuguesa de Ex-Libris, nº 87, 1986, 12-14.
o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Maria Sebastiana Monteiro da Silva Dinis

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"

Manuel Luís da Silva Ferraz (?)

o responsável por este sítio agradece quaisquer outras indicações sobre este indivíduo que podem ser enviadas para o nome referido no "pé de página"